Principal CRIME Polícia indicia vice e mais três homens por tentativa de homicídio contra...

Polícia indicia vice e mais três homens por tentativa de homicídio contra prefeito de Novo Acordo

0
Compartilhe

O vice-prefeito de Novo Acordo, Leto Moura Leitão Filho (PR), e outros três homens foram indiciados pela tentativa de homicídio contra o prefeito da cidade. Elson Lino de Aguiar (MDB), de 59 anos, foi baleado com três tiros, sendo um na cabeça, no dia 9 de janeiro. Chegou a ficar internado e sobreviveu. A Polícia Civil concluiu as investigações e disse que o crime estava planejado para acontecer antes do Natal de 2018, mas a ação não deu certo.

A Delegacia de Investigações Criminais de Porto Nacional identificou o envolvimento de quatro pessoas no planejamento das ações. O vice-prefeito é apontado como o mandante do crime. Também foram apontados dois intermediadores e um executor. Eles foram indiciados pelo crime de homicídio duplamente qualificado na forma tentada.

Na época, o vice negou as acusações, disse que não tem não teve participação em nenhum esquema de propina e que vai provar a própria inocência.

Prefeito foi levado ao HGP após ser baleado na cabeça — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Prefeito foi levado ao HGP após ser baleado na cabeça — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O crime aconteceu dentro da casa do prefeito. Segundo o delegado Diogo Fonseca, o executor se passou por um conhecido e entrou na residência. No momento, o político estava sentado no sofá, sozinho no local, e se levantou para recebê-lo, quando foi atingido por tiros.

Durante as investigações, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão. A polícia apreendeu objetos e ouviu testemunhas.

Prisão

Um dia depois do crime, o vice-prefeito Leto Moura Leitão foi preso em flagrante por suspeita de encomendar o atentado contra o prefeito. Além dele, foi também foi capturado Gustavo Araújo da Silva, suspeito de ser o executor do atentado. Inicialmente, eles teriam combinado um pagamento de R$ 10 mil pelo crime, mas o depósito não chegou a ser feito. Também foi preso o empresário Paulo Henrique Sousa, suspeito de fazer a intermediação entre o político e Gustavo.

Fonte: G1 Tocantins.

Deixe seu comentário.

Please enter your comment!
Please enter your name here