Principal OPERAÇÃO NAUM Eduardo Siqueira Campos passa mal após prestar depoimento à PF por quase...

Eduardo Siqueira Campos passa mal após prestar depoimento à PF por quase 9 horas

0
Compartilhe

O deputado foi conduzido à PF para prestar explicações sobre o Instituto de Gestão Previdenciária do Estado (Igeprev)
A Assessoria de Imprensa do deputado estadual Eduardo Siqueira Campos informou na noite de ontem, 27, que o parlamentar prestou depoimento por quase 9 horas na sede da Polícia Federal, em Palmas, nesta terça. “O deputado, que ainda está em tratamento de saúde, não se sentiu bem durante o depoimento, que só foi encerrado volta das 17h e teve que ir direto para sua residência”.

Ainda conforme a Assessoria, “os esclarecimentos à imprensa e à sociedade serão fornecidos assim que o deputado estiver restabelecido”. O deputado foi conduzido à PF para prestar explicações sobre o Instituto de Gestão Previdenciária do Estado (Igeprev). Os agentes da PF estiveram no prédio do Igeprev, na Capital, em cumprimento a mandados referentes à Operação Naum. Ao todo, 21 conduções coercitivas foram executadas.

A PF deflagrou a Operação “Naum” na manhã de ontem com o objetivo de desarticular uma suposta organização criminosa que operou um esquema de fraudes em aplicações do Igeprev Tocantins em fundos problemáticos que geraram prejuízos ao Instituto, mediante pagamento de vantagem indevida. Policiais Federais estão cumprindo medidas judiciais nos Estados do Tocantins, Goiás, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal. Conforme a PF, auditorias realizadas pelo Ministério da Previdência Social e Sindicância realizada pelo próprio Igeprev apontam que o Instituto reiteradamente efetuou aplicações em desacordo com os limites e modalidades de aplicação permitidas pela Resolução do CMN, bem como em fundos problemáticos com alto risco de perdas.

Foi apurado um prejuízo ao erário já confirmado de R$ 263.648.310,47. Também foram constatadas aplicações no montante de R$ 1.176.842.671,64 em 27 fundos sem liquidez e com possíveis prejuízos. A investigação é um desdobramento da Operação Miquéias da SR/PF/DF. Dentre os profetas menores do velho testamento, Naum vem depois de Miquéias. Assim, o nome da operação foi escolhido para lembrar a relação de sucessão entre as duas investigações.

Igeprev

Eduardo Siqueira foi presidente do conselho de administração do instituto na última gestão do governo Siqueira Campos. Os investimentos feitos em 2011 e 2012 pelo Igeprev provocaram perdas multimilionárias ao patrimônio do órgão, em aplicações irregulares, em fundo de risco, sem observar as recomendações da legislação por parte do Conselho Monetário Nacional (CMN). Em 2015, o Ministério Público Estadual (MPE) também já havia pedido a inclusão do deputado estadual numa ação que pede a condenação de ex-gestores do Instituto. Foi durante a gestão dele que a superintendência do Instituto, conforme o MPE, resgatou dinheiro de bancos para aplicar em fundos privados.

Deixe seu comentário.

Please enter your comment!
Please enter your name here